23/05/2008

ALVINO OU SERRA DE ALVINOS (Sítio do)

Alvino ou Serra de Alvinos - Boaventura
(Foto do Autor)

ALVINO OU SERRA DE ALVINOS - Sítio da Freguesia da Boaventura, «cujo nome é corruptela de Álvaro Enes, ficando próximo da foz e na margem esquerda da Ribeira do Porco, também chamada da Boaventura», segundo o Dicionário Corográfico do Arquipélago da Madeira, Edição de 1934, Funchal, Padre Fernando Augusto da Silva.



Boaventura
(Foto do Autor)


O topónimo Alvino (ou Serra de Alvinos) poderá ser confundido com o antropónimo Alvino. Este é «corruptela de Alvim, procedendo este apelido do licenciado Manuel Carrilho de Melo e Alvim», que veio para a Madeira «pelos anos de 1500», segundo o Elucidário Madeirense, do mesmo autor. Ainda segundo o mesmo, «o apelido Alvim que é antigo e nobre, existe também em Portugal e nos Açores».




Alvino ou Serra de Alvinos - Boaventura
(Foto do Autor)


O sítio do Alvino ou Serra de Alvinos, com as suas matas e terrenos agrícolas abandonados é rico na sua biodiversidade. Envolto por uma vegetação exótica composta na sua maioria por incenseiros (Pittosporum undulatum), ainda podemos encontrar núcleos de espécies da flora madeirense, designadamente: barbusanos (Apollonias barbujana), faias-das-ilhas (Myrica faya), azevinhos (Ilex canariensis), e murtas (Myrtus communis), na companhia das vinhas abandonadas, que formam verdadeiras balseiras. A proliferação do incenseiro (Pittosporum undulatum) nesta zona, assim como em toda a freguesia de Boaventura, é deveras preocupante. Este, com a ajuda do “semeador”, o melro preto (turdus merula cabrerae), que se alimenta das suas sementes, ocupa parte do território, outrora abrangido pela actividade agrícola.


Foz da Ribeira do Porco - Vereda da Entrosa
(Foto do autor)


Próximo do sítio do Alvino ou Serra de Alvinos e junto da foz da Ribeira do Porco e nas encostas junto ao litoral norte, percorre o antigo caminho (actualmente vereda), conhecido desde os tempos remotos como «da Entrosa», vindo da vizinha freguesia do Arco de São Jorge, ligando-se ao sitio de São Cristóvão, na freguesia da Boaventura. Actualmente esta vereda constitui um dos muitos pitorescos percursos pedestres desta última freguesia, localizada na vertente norte da Ilha da Madeira.




Ilhéu Preto e São Cristóvão
(Na encosta, à direita na foto, a Vereda da Entrosa - foto do autor)



Ilhéu Vermelho, Ilhéu Preto e São Cristóvão
(Ao "fundo", na foto, a Ponta de São Jorge - foto do autor)





Bibliografia:

 
JARDIM, Roberto e FRANCISCO, David (2000). Flora Endémica da Madeira. 1.ª Edição. Múchia Publicações. Funchal.
FRANQUINHO, L. O. e COSTA, A. (1998). Madeira - Plantas e Flores. 16.ª Edição. Francisco Ribeiro e Filhos. Funchal.
NEVES, Henrique Costa e VALENTE, Ana Virgínia (1992). Conheça o Parque Natural da Madeira. Secretaria Regional da Economia - Parque Natural da Madeira. Funchal.
SERVIÇO Cartográfico do Exército (1974). Carta Militar. Serie P 821. Edição 1 - S. C. E. P. (Trabalhos de Campo de 1965). Lisboa.
SILVA, Padre Fernando Augusto da e MENESES, Carlos Azevedo de, (1984). Elucidário Madeirense. Fac-símile da edição de 1946. Secretaria Regional de Turismo e Cultura - Direcção Regional dos Assuntos Culturais. Funchal.
SILVA, Padre Fernando Augusto da (1934). Dicionário Corográfico do Arquipélago da Madeira. Edição do Autor. Funchal.
QUINTAL, Raimundo (2003). Madeira, a Descoberta da Ilha de Carro e a Pé. 1.ª Edição. Associação dos Amigos do Parque Ecológico do Funchal. Funchal.

Visualizações de páginas

Visitantes em online

Modified by Blogger Tutorial

Madeira Gentes e Lugares ©Template Nice Blue. Modified by Indian Monsters. Original created by http://ourblogtemplates.com

TOP